O guia para compradores de imóveis residenciais pela primeira vez para escolher um agente imobiliário

casas a venda imobiliaria santos
Como comprador de uma casa própria pela primeira vez , você normalmente
procura um corretor de imóveis depois de obter a aprovação de uma
hipoteca por meio de um credor. Com sua carta em mãos, você descobre
quanto pode pagar em casa. A partir daí, você pode determinar os critérios que
deseja em uma casa e suas prioridades para uma casa, com base no valor de
sua aprovação. É aqui que o seu agente, conhecido nesta situação como um
agente do comprador, se torna útil. O agente do comprador marcará encontros
em seu nome e transmitirá informações sobre propriedades em potencial que
podem ser do seu interesse. Isso significa que sua experiência geral de busca
por uma casa está fortemente nas mãos de seu agente. Quando você está
iniciando a busca por uma casa, escolher um bom corretor de imóveis é quase
tão importante quanto escolher a casa certa. Dito isso, você vai querer
trabalhar com alguém que não apenas conheça o mercado, mas que entenda o
processo de compra de uma casa.

Mercado de Imóveis imobiliaria bauru

Segundo o Sindicado de Habitação (Secovi SP) em uma pesquisa de mercado correspondente a outubro de 2017, foram lançadas mais de 6 mil novas unidades de habitação na capital paulista!

Trata-se de um número quase duas vezes maior do que o mesmo registrado em outubro de 2016. Isso mostra uma retomada no crescimento do mercado imobiliário, que veio a sofrer com a recessão iniciada ainda em 2013.
O mês de novembro também sugeriu um crescimento do mercado imobiliário na cidade de São Paulo, registrando 3.869 novas habitações, número quase 100% superior ao que foi constatado em novembro de 2016, e também maior do que o número de unidades lançadas em outubro daquele mesmo ano. imobiliaria bauru

Apesar do período de crise econômica, o ano de 2017 terminou dando esperanças de uma possível forte recuperação do mercado imobiliário na capital paulista. Os dados sugerem que as famílias têm cortado gastos no orçamento e, por causa disso, quando o assunto é habitação, buscam o valor mais baixo possível – o que as leva a preferir por residências menores, de até 45m².
Esperemos as novas tendências do mercado imobiliário em 2018 – que sejam, preferivelmente, positivas para todos.